Honda C-100
Dream
   
Honda CBX 250
Twister
     
 Motos Raras
& Clássicas
Sundown Hunter 90 Sundown STX
Motard
Yamaha Ténéré 250
     Mapa do site

Bookmark and Share

English        Próximas páginas sobre a Honda CB 400 (Anos 80): 1  2  3  4

Honda CB 400, 1980 1ª série - realizando um sonho

A década de oitenta para mim tem um sabor especial, foi a década das grandes viagens de moto: uma na ML 125 cc e várias na CB 400, do meu casamento e posterior nascimento dos filhos (Amyr em 1984 e Marcela em 1987), e de minha ida para a Austrália como emigrante em setembro de 1989.

Foto tirada pelo engenheiro Eisonuke Miyachi da Honda Japão.  Ele foi o projetista da Honda CB 400. Esteve no Brasil em meados de 1980, na ocasião contactou alguns proprietários das primeiras CB's 400 nacionais, dentre eles eu. Foto revelada no Japão.
A CB 400 foi ansiosamente esperada por dois anos e meio, fui o comprador da primeira Honda CB 400 vendida pela Cical Honda. A moto foi adquirida em abril de 1980, havia fila de compradores, pagamento de ágio, disputa para ver quem comprava a primeira moto de tamanho médio a ser fabricada no Brasil, com tecnologia de ponta na época.

O número do chassi da minha moto era CB400BR0000049.

Foto tirada pelo engenheiro Eisonuke Miyachi da Honda Japão. Ele foi o projetista da Honda CB 400. Esteve no Brasil em meados de 1980, na ocasião contatou alguns proprietários das primeiras CB's 400 nacionais, dentre eles eu. Foto revelada no Japão.

Apesar de toda a pressão, a Cical Honda cumpriu a promessa que me havia sido feita quando foi anunciada a fabricação desta moto: a primeira CB 400 seria minha, já que eu era um cliente amigo de todos os funcionários da empresa (do Gerente ao mais simples funcionário). Antes de pegar a moto tive, entretanto, que cumprir a minha parte do trato: a moto ficaria exposta no stand da Cical Honda no Parque da Exposição Agropecuária de Goiânia durante duas semanas, e assim foi feito.

Momento em que fazíamos a nossa avaliação da CB 400 para o Sr. Eisonuke Miyachi. Era o pós-venda da Honda falando mais alto. Apenas alguns proprietários de CB 400 do Brasil foram entrevistados pelo engenheiro que desenvolveu o projeto. Que honra para mim... Foto revelada no Japão.

Momento em que fazíamos a nossa avaliação da CB 400 para o Sr. Eisonuke Miyachi.  Era o pós-venda da Honda falando mais alto.  Apenas alguns proprietários de CB 400 do Brasil foram entrevistados pelo engenheiro que desenvolveu o projeto.  Que honra para mim... Foto revelada no Japão.
Minha querida mãe, Maria Terezinha, de quem eu ganhei minha primeira moto.  Meus irmãos caçulas Flávia e Bernardo, junto à "frota" : ML 125 (Placa AC 066) e CB 400 (Placa AI 666).
Como ainda estava com a ML 125 cc, não senti demais este "castigo" de ser proprietário da 1ª CB 400 de Goiânia e não poder pilotar a mesma. Ainda fiquei com a ML por um bom tempo, assim tinha o prazer de rodar numa CB 400, sem deixar de rodar também na ML que já havia me acompanhado em grandes viagens.

Minha querida mãe, Maria Terezinha, de quem eu ganhei minha primeira moto. Meus irmãos caçulas Flávia e Bernardo, junto à "frota" : ML 125 (Placa AC 066) e CB 400 (Placa AI 666).

Em setembro e outubro de 1982 estive viajando pela Europa (França, Itália e Grécia). Lá pude visitar grandes revendas de motos, e confirmar o que já havia experimentado anteriormente na Europa em 1976: a motocicleta usada como veículo utilitário e de lazer. As motos e os scooters como condução de toda a hora, no verão ou no inverno.

Na porta da Japauto, maior revenda Honda da Europa. Ao meu lado uma
Honda CX 500, recém lançada no mercado naquela época. Motor em V e
transmissão secundária por eixo cardã.Dentro da loja
vista parcial de Honda 900 cc modelo Bol D'Or.

Na porta da Japauto, maior revenda Honda da Europa.  Ao meu lado  uma Honda CX 500, recém lançada no mercado naquela época.  Motor em V e transmissão secundária por eixo cardã.  Dentro da loja vista parcial de Honda 900 cc modelo Bol D'Or.
Avenida Champs Elysées, Paris - França, em Outubro de 1982.  Eu ao lado de uma Honda 400 cc, com motor em V e transmissão por cardã.
Avenida Champs Elysées, Paris - França, em Outubro de 1982. Eu ao lado de uma Honda 400 cc, com motor em V e transmissão por cardã.
A CB 400 no início de 1983 já devidamente equipada com o conjunto de bagageiro em liga leve, onde se encaixavam as bolsas para viagem. Este equipamento, da marca Krauser, era especifico para a Honda CB 400 N (européia) cujas medidas eram um pouquinho diferentes da CB 400 nacional. Isto entretanto não se constituiu em problema quando o equipamento foi instalado. A Krauser é alemã, é a fornecedora oficial deste tipo de equipamento para as motos da marca BMW.

Início de 1983 na avenida Tocantins, centro de Goiânia - GO, na casa de minha avó.

Início de 1983 na avenida Tocantins, centro de Goiânia -  GO, na casa de minha avó.