Honda C-100
Dream
   
Honda CBX 250
Twister
     
 Motos Raras
& Clássicas
Sundown Hunter 90 Sundown STX
Motard
     Mapa do site

Bookmark and Share

A chegada da Honda CBX 250 Twister:  (English)        Próximas páginas sobre a CBX 250 Twister: 1  2  3  4
 

No dia 19/11/2001 tive um gesto de coragem - vendi minha Honda C-100 Dream - companheira de quase quatro anos de estrada.  Havia chegado a hora de pegar a Twister.  Foi preciso decidir rápido, a Dream teria que ceder lugar à Twister, pois esta já estava na loja me esperando.

Realizado o negócio, e entregue a Dream à sua nova proprietária, fui à revenda MotoFor buscar a Twister.  Eu já estava observando este modelo desde o seu lançamento.  O seu porte (equiparável à Suzuki GS 500 E e à Honda CB 500), design, motor com quatro válvulas e duplo comando de válvulas no cabeçote (DOHC - Double Overhead Camshaft, também chamado Double Overhead Cam. Este é um motor** com um par de comandos de válvulas no topo do cabeçote.  O primeiro comando opera as válvulas de admissão, enquanto o outro opera as válvulas de escape.), radiador de óleo, câmbio de seis velocidades, suspensão traseira monochoque com balança de alumínio, painel digital e tanque de gasolina grande para ter boa autonomia em viagens, já haviam me cativado desde o primeiro momento.

Foto "oficial" da Honda CBX 250 Twister: minha mais nova paixão.

Foto "oficial" da Honda CBX 250 Twister: minha mais nova paixão.

Ao funcionarmos a moto pela primeira vez, na loja imediatamente constatamos o que já sabíamos: o seu alto grau de desenvolvimento tecnológico.  O ronco do motor - suave e ao mesmo tempo encorpado - nos lembrou uma moto maior.

De cara já pegamos quatro dias de chuvas intensas, o que contribuiu para sujar toda a moto; antes mesmo de procedermos à nossa rotina quando compramos uma moto nova: enceramos e polimos toda a moto, o que facilita muito a manutenção da limpeza daí em diante, pois a sujeira passa a ser depositada em cima de uma superfície previamente encerada.

A Twister no lavajato - 09/12/01 - após a viagem a Goiás - GO.

A Twister no lavajato - 09/12/01 - após a viagem a Goiás - GO.

Independentemente desse fato, até o momento estamos na mais completa "lua-de-mel" com a moto: a sua dirigibilidade é excelente (em muito me lembrou minha Honda CB 400, lá dos idos 1980, só que bastante superior àquela), o ronco do motor é música para os ouvidos, a posição de pilotagem é excelente.  O banco "abraçando" o tanque de gasolina nos reporta à Honda CX 500 (Paris - 1982), e o guidão na posição ideal nos proporciona muita satisfação ao dirigirmos.

A sujeira era tanta que tive de levá-la a um lavajato, e depois "caprichar" em casa por mais umas quatro horas.

A sujeira era tanta que tive de levá-la a um lavajato, e depois "caprichar" em casa por mais umas quatro horas.

Só estou esperando o próximo final de semana para colocá-la na estrada, e iniciarmos a série de capítulos que quero efetivar na seqüência destes primeiros dias com a moto.

Pelo trabalho que tive na primeira lavada e encerada da moto, resolvi colocar um complemento, que eu mesmo fiz, no paralama dianteiro  - e que vai proteger as partes altas do motor da sujeira - conforme será mostrado em fotos a serem inseridas em breve.

A Twister na tarde de 09/12/01 - Praça T-29, também chamada de Praça Alternativa, no Setor Bueno - Goiânia-GO.

Foto da Honda CBX 250 Twister na tarde de 09/12/01 - Praça T-29, também chamada de Praça Alternativa, no Setor Bueno - Goiânia-GO.

Principais características notadas até o momento:

Motor

Tipo

Tipo DOHC, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecimento a ar, com radiador de óleo, 4 válvulas

Cilindrada

249 cm3

Diâmetro x curso

73,0 x 59,5 mm

Alimentação

Carburador VEA2A, Venturi de 30,1 mm

Sistema de lubrificação

Forçada por bomba trocoidal

Taxa de compressão

9,3:1

Torque máximo

2,48 kgf.m a 6.000 rpm

Potência máxima

24 cv a 8.000 rpm

Transmissão

6 velocidades (1-N-2-3-4-5-6)

Embreagem

Multidiscos banhados em óleo

Sistema de partida

Partida elétrica

Chassi

Tipo

Berço semi-duplo

Suspensão dianteira/curso

Dianteira/curso Telescópica/130 mm

Suspensão traseira/curso

Monoamortecida/100 mm

Freio dianteiro/diâmetro

A disco, hidráulico/276 mm

Freio traseiro/diâmetro

Tambor, mecânico, simples/130 mm

Pneu dianteiro

100/80 - 17 52S * (sem câmara)

Pneu traseiro

130/70 - 17 62S * (sem câmara)

Dimensões Capacidades

Tanque de combustível

16,5 litros (reserva 2,5 litros)

Óleo do motor

1,8 litros

Comprimento X largura X altura

.031 x 746 x 1.057 mm

Distância entre eixos

1.369 mm

Distância mínima do solo

162 mm

Altura do assento

782 mm

Peso seco

135 kg

Sistema Elétrico

Ignição

CDI (ignição por descarga capacitiva)

Bateria

12V – 6 Ah

Farol

35/35W - lâmpada halógena

**Obs.: Já sou apreciador destes motores (DOHC) há muito tempo, aliás desde que em 1972 vi pela primeira vez a CB 450 K2 - 1972 do ex-professor do Depto. de Economia da UnB, José Breno Bueno Salomão.

História da Honda CB 450:
http://www.livablelandscape.org/CYCLES/450use.htm

A foto abaixo pertence ao site canadense Moto Collection (link a seguir):
http://www.motocollection.com/Galerie/gal_jap_hon.htm 
 

Honda CB 450 k2 - 1972

* Mesma medida dos pneus da  Honda CBR 450 SR (modelo fora de linha).

Observações importantes: rodamos até hoje (03/12/01) 392 kms em trânsito urbano, e o marcador digital de combustível entrou na reserva (2,5 litros na reserva).  Enchemos o tanque com 14 (quatorze) litros, ou seja rodamos 392 kms com 14 litros.   Isto nos dá a excelente média de 28 km por litro de combustível, em trânsito urbano e no período de amaciamento. Pela nossa experiência em amaciar motos 0 km da marca Honda, podemos afirmar que conseguiremos médias de mais de 30 km por litro quando rodarmos em rodovias.

A partir desta quilometragem temos notado o progressivo amaciamento do motor (o qual já vem extremamente "macio" de fábrica); quando em retas, na 6ª marcha, estamos atingindo a velocidade de 80 km/h com o contagiros na faixa das 5.200 rpm ( a faixa vermelha começa nos 10.000 rpm).  Isto mostra a "folga" com que trabalha este maravilhoso motor DOHC com quatro válvulas.

Mais uma pose da Twister na praça. O brilho da pintura e cromados representa aproximadamente quatro horas de "trabalho".

Mais uma foto da CBX 250 Twister na praça. O brilho da pintura e cromados representa aproximadamente quatro horas de "trabalho".

No dia 08/12/01 abasteci o tanque para fazer a primeira viagem na Twister: havia rodado mais 159,3 km de trânsito urbano com 5,4 litros de combustível.   A média obtida de 29,5 km/litro nos surpreendeu positivamente mais uma vez.   Na manhã deste dia eu e Theresa fizemos uma pequena viagem de 287,3 km, gastando 10,15 litros de gasolina, até a cidade de Goiás (antiga capital do Estado de Goiás - local de nascimento de meu pai, avós e tios).  Neste percurso, utilizamos bastante o câmbio da moto, alternando várias vezes as rotações do motor, permitindo acelerações e retrocessos graduais para melhor amaciar o motor.  A média obtida foi de 28,3 km/litro.  Tomamos muita chuva no retorno, a partir de Goianira até Goiânia, e enfrentamos um trânsito bastante "travado" neste pequeno trecho de 18 quilômetros.

Atenção: Várias outras informações sobre a Twister estão disponibilizadas numa página interna de nosso site, chamada: alguns_emails.htm . Lá se encontram esclarecidas várias dúvidas de motociclistas interessados em comprar este modelo de moto, e até mesmo vários que já adquiriram a Honda CBX 250 Twister e nos escreveram para obter dicas sobre a moto.  Estamos satisfeitos por termos constatado que hoje em dia as nossas páginas sobre a Twister representam uma das principais fontes de consulta sobre esta moto na Internet.

Km Total (até 27/01/03) Km em rodovias
16 100 5 700

Mais Twister...


Até o fim de 2008 a Honda CBX 250 Twister foi produzida em Manaus - AM, mas devido às exigências do protocolo de emissões Euro III (Promot 3 no Brasil) ela teve sua produção descontinuada, e consequentemente sua exportação para outros países.  Está para ser lançado um novo modelo da Twister - com injeção eletrônica - no primeiro semestre de 2009.

No dia 15/05/2009 a Honda apresentou em sua convenção anual, em Manaus - AM, os novos modelos de motos que vieram para substituir a Twister e a Tornado (estes modelos são: Honda CB 300 R e Honda XRE 300).  O link a seguir, dentro do site Motonline, traz as primeiras informações sobre estes novos modelos da Honda brasileira:

http://www.motonline.com.br/testride/honda-CB300R-XRE300-01jun09.html

_________________________________

Em Dezembro de 2009 a Honda Motorcycle & Scooter India (Private) Ltd. fez o lançamento da Honda CB Twister, de 110cc.  É uma moto de apelo estético atual, desenvolvida especificamente para o mercado indiano, mas perfeitamente adequada a qualquer outro país.


Voltar para a página inicial