Honda C-100
Dream
   
Honda CBX 250
Twister
     
 Motos Raras
& Clássicas
Sundown Hunter 90 Sundown STX
Motard
Yamaha Ténéré 250
     Mapa do site

Bookmark and Share

English     Próximas páginas sobre a Sundown STX Motard:  3   4    5    6    7    8   9  10  11  12   13   14   15

Sundown STX Motard: a fantástica terra dos Kalunga

Ao clicar em cada foto, você a verá em tamanho maior numa outra janela.  Todas as fotos tem legenda.

Há muitos anos eu desejava conhecer a terra dos Kalunga, descendentes de escravos que se alojaram lá para as bandas de Cavalcante - GO.  Formam um contingente de aproximadamente 5 mil pessoas, dispersas numa área de 230 mil hectares de cerrado.  Este povo permaneceu isolado por mais de 200 anos graças ao difícil acesso à área de preservação e a distância da parte urbana da cidade.  Eles encontram-se distribuídos em mais de 20 comunidades na mencionada área.

Saí de Goiânia - GO com destino a Brasília - DF às 08:00 hs da manhã de 29/07/2009.  De Brasília - DF segui rumo à Chapada dos Veadeiros, onde se situa a cidade de Alto Paraíso de Goiás - GO.  Passando por Alto Paraíso - GO rumei em direção a Teresina de Goiás - GO, terminando o primeiro trecho da viagem em Cavalcante - GO - distante 530 quilômetros de Goiânia - GO.

No caminho de Alto Paraíso de Goiás - GO. No horizonte vemos parte da Chapada dos Veadeiros.    Mapa indicativo da região da Chapada dos Veadeiros e vizinhança.

O visual da Chapada dos Veadeiros é lindíssimo.  A vastidão dos amplos horizontes tornam a nossa viagem muito prazerosa.  É nítida a diferença de visual entre a Chapada dos Veadeiros e os maciços encontrados no trecho a seguir, situado entre as cidades de Teresina de Goiás e Cavalcante - GO.  Notei que esta última região está mais verde que a Chapada, principalmente nos vales de pastagens naturais.

Visual da Chapada dos Veadeiros.            Paredão de pedra próximo a Teresina de Goiás - GO.

No dia seguinte (30/07/2009) saí cedo de Cavalcante - GO em direção à comunidade Kalunga de Engenho II (que é a mais próxima do perímetro urbano), a qual é localizada a aproximadamente 25 quilômetros do centro da cidade.  A população desta comunidade é de cerca de 320 pessoas.

Estrada que leva à comunidade Kalunga Engenho II.    Estrada que leva à comunidade Kalunga Engenho II.

A estrada de terra de cerca de 25 quilômetros que nos leva de Cavalcante - GO à comunidade Kalunga do Engenho II tem paisagens muito bonitas.  O Mirante da Nova Aurora nos proporciona um ponto de observação privilegiado, de onde podemos vislumbrar o horizonte longínquo.

Mirante da Nova Aurora.    Vista panorâmica a partir do Mirante da Nova Aurora.    Placa indicativa do caminho que nos leva aos Kalunga de Engenho II.

Nesta estrada que liga Cavalcante - GO à comunidade de Engenho II passamos por vales férteis de pastagens naturais, com inúmeras nascentes, córregos e riachos; são águas que formam rios da bacia do rio Tocantins.  Este caminho é especial para motociclistas que dão valor em pilotar e apreciar a natureza.  O Rally dos Sertões tem incluído esta região no seu roteiro nos últimos anos.

No caminho que nos leva aos Kalunga.    Rapaz de origem quilombola e sua bicicleta.    Pastagem natural nas proximidades da comunidade Engenho II.

Eu já estava me preparando para a chegada à comunidade Kalunga do Engenho II, e ao chegar no local pude confirmar a minha expectativa.  Eu estava realizando um sonho - modesto na visão de muitos, mas de grande importância para mim - que se concretizava nesta viagem com a minha valorosa Sundown STX Motard.

Família quilombola ao lado de sua casa de adobe coberta com palha, no mais puro estilo Kalunga (africano).    Os moradores da casa: Joelson, sua mãe Maria e sua esposa Andrelina.    Aqui eu estou ladeado por Da. Maria e Andrelina, satisfeito por ter encontrado gente tão simples e pura (na origem e na atitude).

Esta foi a região que considero de maior beleza, dentre todas as outras que conheço no Brasil.  Isto considerando o cenário natural, e o prazer de pilotar numa região isolada nos confins do sertão goiano.  O contato com os quilombolas que habitam esta pequena comunidade fez com que eu me lembrasse, mais uma vez, da riqueza do mosaico humano e cultural que molda o nosso Brasil.

Rua principal de Engenho II.    Crianças da comunidade em sua brincadeira matinal, ao lado de minha Sundown STX Motard.    Escola pública da comunidade Kalunga, no Engenho II.

Os moradores de origem africana, formadores desta comunidade, são puros de alma e coração e recebem muito bem os turistas que lá demandam.  A sua simplicidade e modo de vida nos fazem pensar no verdadeiro significado da vida; nos faz ver que menos pode significar mais, definitivamente. Ao conversar com um morador da comunidade, um rapaz de 22 anos de idade chamado Sérgio, ele insistiu em guiar-me até a cachoeira Santa Bárbara.

Meu guia Sérgio na trilha que nos leva à cachoeira Santa Bárbara.    A caminho da cachoeira Santa Bárbara. Manhã do dia 30/07/2009.    Sérgio e a minha Motard, no local onde a deixamos para prosseguirmos a pé em direção à cachoeira Santa Bárbara.

Esta cachoeira é uma das mais bonitas da região; com suas águas cristalinas, como todas as outras existentes naquela região, é um dos maiores atrativos do local.  Fomos de moto por uma trilha de aproximadamente 5 quilômetros, e a partir de um certo ponto tivemos que deixar a moto e caminhar por uns 2 quilômetros até a cachoeira.

Cachoeira de Santa Bárbara.            Eu fiz questão de registrar a minha presença neste paraíso terrestre.

Uma queda d'água menor nos prepara para a queda maior.  A pureza das águas desta região certamente em muito contribui para a qualidade de vida, e longevidade, dos moradores das comunidades deste local.  Constituem verdadeiro oásis para aqueles que transitam primeiro por estradas poeirentas para chegar a este local mágico.

Queda menor da cachoeira Santa Bárbara.    Poço logo acima da queda menor.    Close da queda menor.

O turismo na região já é comum, principalmente por parte dos habitantes de Brasília - DF.  Os moradores da comunidade são muito unidos, e cuidam bastante das suas riquezas naturais, não permitindo que os turistas deixem sujeira nos locais de visitação.  É bastante positiva também a exigência de visitação acompanhada por guias da própria comunidade.  É a maneira correta de preservar o que os próprios Kalunga preservaram por mais de 200 anos.  É portanto uma justa fonte de renda para os moradores do local.

Retornando para Cavalcante - GO.        Nesta foto, feita com a moto parada, podemos ver a longa descida em direção a Cavalcante - GO, vindo da comunidade quilombola Kalunga - Engenho II.

Transitei por estradas muito boas, em todo o trajeto percorrido entre Goiânia - GO e Cavalcante - GO; e também no trecho de estrada de terra entre Cavalcante - GO e a comunidade quilombola do Engenho II - uma das comunidades Kalunga da região.  Por estar rodando a uma velocidade baixa consegui a excepcional média de 36,11 km/litro neste trajeto de ida e volta à comunidade Engenho II (foram percorridos 65 quilômetros com 1,8 litros de gasolina).

Reconstrução de ponte de toras de madeira. Desvio à direita cruzando o córrego de áquas límpidas.        Vista da ponte em construção.

Nas fotos acima vemos funcionários da Prefeitura do município de Cavalcante - GO consertando ponte na estrada que leva à comunidade de Engenho II.

Rua do centro da cidade de Cavalcante - GO. O sol da tarde de 31/07/2009 banha a serra no entorno da cidade.    Esta é uma das inúmeras pousadas existentes na cidade de Cavalcante - GO.    Passando de volta por Alto Paraíso de Goiás - GO. Pórtico de pedra ao fundo.

As duas primeiras fotos acima mostram uma rua da cidade de Cavalcante - GO, e uma das inúmeras pousadas existentes na cidade.  A terceira foto mostra o pórtico de pedra na entrada de Alto Paraíso de Goiás - GO.

De São Gabriel - GO ao posto Petrobrás próximo à entrada de Santo Antônio do Descoberto eu percorri 127 quilômetros com 3,02 litros de combustível (gasolina Supra), isto resulta no melhor desempenho de economia por mim alcançado até hoje com a minha Sundown STX Motard - 42,05 km/litro.

Para resumir esta minha viagem eu poderia dizer: foi uma grande aventura em duas rodas; qualitativamente foi a melhor de minha vida.  Dedico esta página ao meu pai (já falecido), que era um amante da Natureza, e a todos os motociclistas que realmente gostam de viajar de moto - independentemente da cilindrada - e partem para realizar os seus sonhos em duas rodas.  Merece aqui uma menção especial aos meus amigos do fórum http://www.mychinamoto.com. Nesta viagem eu percorri uma distância total de 1.119 quilômetros.

No dia 24/09/2009 eu levei a minha Motard para a revisão dos 15.000 km - mais para fazer todas as revisões recomendadas pelo fabricante, do que por necessidade já que a minha moto está com um funcionamento perfeito - onde dentre outras coisas irão trocar o óleo do motor e o filtro de óleo.  Continuo usando 100ml de Bardahl B12 Plus no óleo recomendado pelo fabricante, e o motor da minha Sundown STX Motard está cada vez melhor.  Esta foto abaixo mostra a minha Motard, no dia 25/09/2009, por ocasião da revisão dos 15.000 kms (A partir da esquerda: Marconi - atendimento ao cliente, eu e o Jânio - mecânico da revenda Sundown Moto Limongi).

Foto tirada no dia 25/09/2009, após a revisão dos 15.000 km; reparem o quanto a minha Motard está em estado de nova, após algumas viagens e 15.000 quilômetros rodados.

Foto tirada no dia 25/09/2009, após a revisão dos 15.000 km; reparem o quanto a minha Motard está em estado de nova, após algumas viagens e 15.000 quilômetros rodados.

No período compreendido entre os dias 08/10/2009 e 12/10/2009 eu estive em São Paulo - SP por dois motivos muito especiais: visitar o Salão Duas Rodas como convidado, e também participar da promoção Melhor Motociclista do Brasil (promoção do óleo lubrificante Shell Advance e da Revista Duas Rodas); eu fui selecionado como um dos finalistas.  Vejam só no que resultou a nossa participação em tal evento.

Próxima página sobre a Sundown STX Motard